Triagem Neonatal Ampliada

Em 2006, a APAE Anápolis iniciou a realização do exame de Emissões, o Teste da Orelhinha, que em dezembro de 2009 passou a ser feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no mesmo ano em que também foi implantado na instituição o Teste do Reflexo Vermelho, o Teste do Olhinho. Juntos, os dois exames compõe a Triagem Neonatal Ampliada que, desde sua data de implantação até então, atendeu aproximadamente 25 mil recém-nascidos da cidade de Anápolis e região.

O Teste da Orelhinha é um exame simples, rápido e indolor que todo recém-nascido deve fazer, visto que a incidência de surdez é bastante alta comparada com outras doenças para as quais são realizados testes de Triagem Neonatal. Variando, em bebês normais, de 1 a 3 em cada 1.000; e em bebês de UTI neonatal, de 2 a 6 em cada 1.000 recém-nascidos. Os bebês que nascem com problema de audição em um ou dos dois ouvidos necessitam receber ajuda especializada até os seis meses de idade, por isso a importância da realização do exame nos primeiros dias de vida.

O Teste do Olhinho também deve ser realizado rotineiramente em bebês na primeira semana de vida, para que seja possível a detecção e prevenção de diversas patologias oculares, assim como o agravamento dessas alterações, como uma cegueira irreversível. O Teste, realizado de forma fácil e indolor, levando cerca de 3 minutos apenas, abrange doenças como catarata congênita, glaucoma, retinoblastoma, traumas de parto, cegueira e algumas infecções; alterações que atingem cerca de 3% dos bebês em todo o mundo.

Carol Evangelista

Jornalista da APAE Anápolis

«Voltar